Clube dos Poetas (Jedi/Sith) Mortos v2.0

Discussion in 'Portugal' started by LaYa_, Jan 26, 2006.

Thread Status:
Not open for further replies.
  1. LaYa_ Jedi Knight

    Member Since:
    Jul 21, 2003
    star 5
    O thread original encontra-se aqui [link] . Basicamente este é um tópico onde se dá asas à imaginação, à nossa veia poética, quer estejamos felizes, ou tristes, ou cansados... etc.

    Peço que respeitem os trabalhos uns dos outros. Aconselho também a lerem a primeira versão deste tópico (cujo link está acima mencionado) para lerem a bela poesia que por aqui se tem feito. :)

  2. LaYa_ Jedi Knight

    Member Since:
    Jul 21, 2003
    star 5
    Ama-me como se este fosse o último segundo
    das nossas pobres vidas.
    Beija-me como se nunca mais
    esses teus lábios me pudessem beijar.

    Toca-me suavemente como sempre fizeste
    E olha-me nos olhos
    E diz-me
    Que juntos para sempre ficaremos.

    Dá-me a tua mão e nunca a deixes ir.
    Segura-me, não me deixes cair.
    Apoia-me como sempre fizeste
    Sorri para mim, como se tivesses razões para isso.

    Só te peço isso...
    Não peço cartas de amor,
    Não peço jóias, nem casas
    Nem roupas caras.

    Só quero que me ames.
    Assim, eu sei que serei feliz.


  3. doominator_69 Jedi Master

    Member Since:
    Jan 2, 2006
    star 4
    [face_praying] WHOWHOOO!!

    **Assobios e plamas vindos da multidão que estava presente no momento de inspiração da Laya_**

  4. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    De que sombra saíste, senhora,
    De que meandros desconhecidos?
    Na escuridão que nada via?
    Ou dos pensamentos adormecidos?

    Agora te vejo, fico inerte.
    Fico arrebatado com esgares,
    Alheado na anestesiante beleza,
    que emanas quando trocamos olhares.

    Depois viras os teus olhos para o nada
    Os teus cabelos escondem o que sentes
    Nunca mais te vejo, bela senhora
    Volto à vida e aos desejos deprimentes...
  5. Jadie Jedi Padawan

    Member Since:
    Jan 9, 2005
    star 4
    Mother Nature, Mother Earth,
    Protect me, save me.
    I do not understand what I'm going through,
    I'm not sure I even want to.
    The more I think about it, the less I understand.
    The more I realize what's happening, the more I wish I didn't.

    I'm not myself anymore,
    I cannot think,
    I cannot see,
    I can't hear.
    I only feel.
    I'm alone.
    Instead of listening to head, I listen to my heart.
    It may not bad, but it hurts.

    I pray to the Gods to save me.
    I beg the Angels to release me from this spell.
    They don't listen, they don't care.
    They only say it's a natural part of life.
    I don't agree.
    It makes your soul cry in silence, swim in depair.
    Love is the worst thing that could ever happen to you.

    In "aula de Filosofia d hoje". :p :_|
  6. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Among stalkers, I hunt
    Through deadly roads, I dare
    In the darkest realms, I prevail
    But only your heart I care

    Where art thou, green eyes?
    I am departing in the night
    What perils must I face?
    I will carry your light

    We meet in secret, our dreams
    We care not for others, our enemies
    We live to each other, our Kingdom
    We built on rock, our destenies...
  7. _Darth_Plagueis Jedi Youngling

    Member Since:
    Jan 27, 2006
    star 1
    Amor é um fogo que arde sem se ver;
    É ferida que dói, e não se sente;
    É um contentamento descontente;
    É dor que desatina sem doer.

    É um não querer mais que bem querer;
    É um andar solitário entre a gente;
    É nunca contentar-se e contente;
    É um cuidar que ganha em se perder;

    É querer estar preso por vontade;
    É servir a quem vence, o vencedor;
    É ter com quem nos mata, lealdade.

    Mas como causar pode seu favor
    Nos corações humanos amizade,
    Se tão contrário a si é o mesmo Amor?


    By Master Luís de Camões

    Grande génio!

  8. LaYa_ Jedi Knight

    Member Since:
    Jul 21, 2003
    star 5
    Obrigada doom ;) [:D] E bonitos poemas, Darth_En_Ghedi e Jadie! :) E esse poema de Camões é simplesmente fantástico, Plagueis! ;)


    Gosto de te olhar nos olhos
    Ver para além deles
    Ver a chama do amor neles.

    Gosto quando me olhas nos olhos
    E me dizes que me amas.
    Parece que o mundo pára só para tu me dizeres isso.

    Gosto quando me beijas
    O roçar dos teus lábios nos meus
    Sentir a suavidade que me toca duma maneira tão simples...

    Gosto quando me abraças
    Me fazes sentir em segurança
    E acaricias a pele dos meus braços, fazendo com que me arrepie toda...

    Gosto até quando me vês ao longe
    E me lanças um simples olhar
    E sorris.

    Gosto de ti por tudo o que és
    Por tudo o que sempre foste.

    Gosto de ti
    E não tenho vergonha de o admitir
    Nem de o dizer...

    Completas-me,
    Fazes-me sentir como nunca ninguém me fez sentir...

    Gosto de ti.
    Não é segredo nenhum.
    E tu sabes isso.

    Gosto de ti 86400 segundos por dia...
    Nunca te esqueças disso.
  9. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Um dia calmo, dir-te-ei quanto te amo
    Não que agora não seja oportuno
    Mas quando te disser, que seja secreto
    Em vez de bradar ao mundo

    Sabes que o amor é algo volátil
    Podes tê-lo mas podes destruí-lo
    e nada mais triste que o nada
    Quando este não é correspondido

    Portanto quando te disser, um dia
    Saberás que nada mais interessa
    Porque esse dia, selamos com um beijo
    Mas será um dia, não tenho pressa.

    (poemazito ranhoso inventado à pressão escrito numa capa de CD num dia de inverno por causa de um paixoneta)
  10. Nes_Padawan Jedi Youngling

    Member Since:
    Jan 22, 2006
    star 3
    Imagine there's no heaven
    It's easy if you try
    No hell below us
    Above us only sky
    Imagine all the people
    Living for today...

    Imagine there's no countries
    It isn't hard to do
    Nothing to kill or die for
    And no religion too
    Imagine all the people
    Living life in peace...

    You may say I'm a dreamer
    But I'm not the only one
    I hope someday you'll join us
    And the world will be as one

    Imagine no possessions
    I wonder if you can
    No need for greed or hunger
    A brotherhood of man
    Imagine all the people
    Sharing all the world...

    You may say I'm a dreamer
    But I'm not the only one
    I hope someday you'll join us
    And the world will live as one


    Eu considero esta letra um poema...
  11. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Centuries in secrecy
    Aeons in reclusion
    One day, to rise
    To cause Jedi Demise

    I pledge to the Dark Side
    Waiting in silence
    Whilst my anger flows
    Making me strong as it grows

    The day shall come in speed
    When I use my blades
    To cut open the miserable
    In a streght so formidable

    The Jedi may never know
    Under a cloak I shall strike
    They are oblivious, I am a mith
    But they will meet the power of the Sith

    Darth En Ghedi
  12. _Darth_Plagueis Jedi Youngling

    Member Since:
    Jan 27, 2006
    star 1
    Quem diz que Amor é falso ou enganoso,
    ligeiro, ingrato, vão, desconhecido,
    Sem falta lhe terá bem merecido
    Que lhe seja cruel ou rigoroso.

    Amor é brando, é doce e é piedoso;
    Quem o contrário diz não seja crido:
    Seja por cego e apaixonado tido,
    E aos homens e inda aos deuses odioso.

    Se males faz Amor, em mi se vêem;
    Em mim mostrando todo o seu rigor,
    Ao mundo quis mostrar quanto podia.

    Mas todas suas iras são de amor;
    Todos estes seus males são um bem,
    Que eu por todo outro bem não trocaria.

    Luís de Camões

    The Force is with him or what?

    Todos os dias vou deixar aqui um soneto de Camões para verem como é bom ser português.
  13. _Darth_Plagueis Jedi Youngling

    Member Since:
    Jan 27, 2006
    star 1
    Who Wants To Live Forever
    Words and music by Brian May

    There's no time for us
    There's no place for us
    What is this thing that builds our dreams yet slips away
    from us

    Who Wants To Live Forever
    Words and music by Brian May

    There's no time for us
    There's no place for us
    What is this thing that builds our dreams yet slips away
    from us

    Who dares to love forever?
    When love must die

    But touch my tears with your lips
    Touch my world with your fingertips
    And we can have forever
    And we can love forever
    Forever is our today
    Who wants to live forever
    Who wants to live forever?
    Forever is our today

    Who waits forever anyway?

    Queen... um lindo poema.
  14. LaYa_ Jedi Knight

    Member Since:
    Jul 21, 2003
    star 5
    O que há em mim é sobretudo cansaço -
    Não disto nem daquilo,
    Nem sequer de tudo ou de nada:
    Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
    Cansaço.

    A subtileza das sensações inúteis,
    As paixões violentas por coisa nenhuma,
    Os amores intensos por o suposto em alguém,
    Essas coisas todas -
    Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
    Tudo isso faz um cansaço,
    Este cansaço,
    Cansaço.

    Há sem dúvida quem ame o infinito,
    Há sem dúvida quem deseje o impossível,
    Há sem dúvida quem não queira nada -
    Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
    Porque eu amo infinitamente o finito,
    Porque eu desejo impossivelmente o possível,
    Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
    Ou até se não puder ser...

    E o resultado?
    Para eles a vida vivida ou sonhada,
    Para eles o sonho sonhado e vivido,
    Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
    Para mim só um grande, um profundo,
    E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
    Um supremíssimo cansaço,
    Íssimo, íssimo, íssimo,
    Cansaço...

    Álvaro de Campos

    ~Poema dito durante uma corrida para a estação de metro do Cais do Sodré, numa das noites em que estive em Lisboa :p
  15. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Romance

    Au lever de l'aurore,
    Sur le lit de l'amour,
    Zéphir caressait Flore
    Plus belle qu'un beau jour.
    Une jeune bergère
    Auprès d'un noir cyprès,
    A l'écho solitaire
    Vint conter ses regrets.

    Doux oiseaux de ces rives,
    Pleurez, Tyrcis est mort ;
    Tourterelles plaintives,
    Gémissez de mon sort.
    Quittez, roses nouvelles,
    Vos riantes couleurs,
    Et vous, échos fidèles,
    Répétez mes douleurs.

    Le rossignol sauvage
    Venait du fond des bois
    Suspendant son ramage
    Écouter son hautbois.
    Les vents alors paisibles
    Murmuraient doucement,
    Et les ruisseaux sensibles
    Coulaient plus lentement.

    Tyrcis le vrai modèle
    Des bergers amoureux,
    Discret, tendre et fidèle
    Rendait mes jours heureux.
    Avec des violettes
    Il tressait des festons,
    De rubans et d'aigrettes
    Il ornait mes moutons.

    Errez à l'aventure,
    A la merci des loups ;
    Désormais la nature
    Doit prendre soin de vous.
    Voici ma dernière heure,
    Adieu, pauvre troupeau ;
    Il faut bien que je meure,
    Tyrcis est au tombeau !

    Jean-Jaques Rosseau
  16. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Opiário


    Ao Senhor Mário de Sá-Carneiro

    É antes do ópio que a minh'alma é doente.
    Sentir a vida convalesce e estiola
    E eu vou buscar ao ópio que consola
    Um Oriente ao oriente do Oriente.

    Esta vida de bordo há-de matar-me.
    São dias só de febre na cabeça
    E, por mais que procure até que adoeça,
    já não encontro a mola pra adaptar-me.

    Em paradoxo e incompetência astral
    Eu vivo a vincos de ouro a minha vida,
    Onda onde o pundonor é uma descida
    E os próprios gozos gânglios do meu mal.

    É por um mecanismo de desastres,
    Uma engrenagem com volantes falsos,
    Que passo entre visões de cadafalsos
    Num jardim onde há flores no ar, sem hastes.

    Vou cambaleando através do lavor
    Duma vida-interior de renda e laca.
    Tenho a impressão de ter em casa a faca
    Com que foi degolado o Precursor.

    Ando expiando um crime numa mala,
    Que um avô meu cometeu por requinte.
    Tenho os nervos na forca, vinte a vinte,
    E caí no ópio como numa vala.

    Ao toque adormecido da morfina
    Perco-me em transparências latejantes
    E numa noite cheia de brilhantes,
    Ergue-se a lua como a minha Sina.

    Eu, que fui sempre um mau estudante, agora
    Não faço mais que ver o navio ir
    Pelo canal de Suez a conduzir
    A minha vida, cânfora na aurora.

    Perdi os dias que já aproveitara.
    Trabalhei para ter só o cansaço
    Que é hoje em mim uma espécie de braço
    Que ao meu pescoço me sufoca e ampara.

    E fui criança como toda a gente.
    Nasci numa província portuguesa
    E tenho conhecido gente inglesa
    Que diz que eu sei inglês perfeitamente.

    Gostava de ter poemas e novelas
    Publicados por Plon e no Mercure,
    Mas é impossível que esta vida dure.
    Se nesta viagem nem houve procelas!

    A vida a bordo é uma coisa triste,
    Embora a gente se divirta às vezes.
    Falo com alemães, suecos e ingleses
    E a minha mágoa de viver persiste.

    Eu acho que não vale a pena ter
    Ido ao Oriente e visto a índia e a China.
    A terra é semelhante e pequenina
    E há só uma maneira de viver.

    Por isso eu tomo ópio. É um remédio
    Sou um convalescente do Momento.
    Moro no rés-do-chão do pensamento
    E ver passar a Vida faz-me tédio.

    Fumo. Canso. Ah uma terra aonde, enfim,
    Muito a leste não fosse o oeste já!
    Pra que fui visitar a Índia que há
    Se não há Índia senão a alma em mim?

    Sou desgraçado por meu morgadio.
    Os ciganos roubaram minha Sorte.
    Talvez nem mesmo encontre ao pé da morte
    Um lugar que me abrigue do meu frio.

    Eu fingi que estudei engenharia.
    Vivi na Escócia. Visitei a Irlanda.
    Meu coração é uma avòzinha que anda
    Pedindo esmola às portas da Alegria.

    Não chegues a Port-Said, navio de ferro!
    Volta à direita, nem eu sei para onde.
    Passo os dias no smokink-room com o conde -
    Um escroc francês, conde de fim de enterro.

    Volto à Europa descontente, e em sortes
    De vir a ser um poeta sonambólico.
    Eu sou monárquico mas não católico
    E gostava de ser as coisas fortes.

    Gostava de ter crenças e dinheiro,
    Ser vária gente insípida que vi.
    Hoje, afinal, não sou senão, aqui,
    Num navio qualquer um passageiro.

    Não tenho personalidade alguma.
    É mais notado que eu esse criado
    De bordo que tem um belo modo alçado
    De laird escocês há dias em jejum.

    Não posso estar em parte alguma.
    A minha Pátria é onde não estou. Sou doente e fraco.
    O comissário de bordo é velhaco.
    Viu-me co'a sueca... e o resto ele adivinha.

    Um dia faço escândalo cá
  17. Jadie Jedi Padawan

    Member Since:
    Jan 9, 2005
    star 4
    The End of All Things

    When the world is upside down,
    Rain falls and fire burns,
    Leaves turn from green to brown,
    You feel alone
    People chill you to the bone,
    You start falling in the dark,
    It all leaves you a mark.

    Cold voices whisper,
    I feel the remorse burn,
    Now, everything?s crystal clear,
    I will never be able to return.

    Stars are falling,
    Light goes away,
    And as I drift to this endless sleep,
    Oh, you don?t even feel grief.

    Snow falls,
    Stars burn,
    They go away,
    And nothing?s to remain.

    A never ending winter,
    A black pit,
    Go away,
    Never again we shall meet.

    Release me from your grasp,
    Let me go, set me free,
    And I promise I?ll never fear the sea.

    By me. @};-
  18. _Darth_Plagueis Jedi Youngling

    Member Since:
    Jan 27, 2006
    star 1
    So close no matter how far
    Couldn't be much more from the heart
    Forever trusting who we are
    And nothing else matters

    Never opened myself this way
    Life is ours, we live it our way
    All these words I don't just say
    And nothing else matters

    Trust I seek and I find in you
    Every day for us something new
    Open mind for a different view
    And nothing else matters

    Never cared for what they do
    Never cared for what they know
    But I know

    So close no matter how far
    Couldn't be much more from the heart
    Forever trusting who we are
    And nothing else matters

    Never cared for what they do
    Never cared for what they know
    But I know

    Never opened myself this way
    Life is ours, we live it our way
    All these words I don't just say
    And nothing else matters

    Trust I seek and I find in you
    Every day for us something new
    Open mind for a different view
    And nothing else matters

    Never cared for what they say
    Never cared for games they play
    Never cared for what they do
    Never cared for what they know
    And I know

    So close no matter how far
    Couldn't be much more from the heart
    Forever trusting who we are
    No nothing else matters

    By Metallica in Black Album
    Lindo, estes tipos RULAM!!!
  19. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Aquela cativa
    Que me tem cativo,
    Porque nela vivo
    Já não quer que viva.
    Eu nunca vi rosa
    Em suaves molhos,
    Que pera meus olhos
    Fosse mais fermosa.

    Nem no campo flores,
    Nem no céu estrelas
    Me parecem belas
    Como os meus amores.
    Rosto singular,
    Olhos sossegados,
    Pretos e cansados,
    Mas não de matar.

    Uma graça viva,
    Que neles lhe mora,
    Pera ser senhora
    De quem é cativa.
    Pretos os cabelos,
    Onde o povo vão
    Perde opinião
    Que os louros são belos.

    (...)

    Presença serena
    Que a tormenta amansa;
    Nela, enfim, descansa
    Toda a minha pena.
    Esta é a cativa
    Que me tem cativo;
    E pois nela vivo,
    É força que viva.

    LVC
  20. LaYa_ Jedi Knight

    Member Since:
    Jul 21, 2003
    star 5
    Amor Que Morre


    O nosso amor morreu... Quem o diria!
    Quem o pensara mesmo ao ver-me tonta,
    Ceguinha de te ver, sem ver a conta
    Do tempo que passava, que fugia!

    Bem estava a sentir que ele morria...
    E outro clarão, ao longe, já desponta!
    Um engano que morre... e logo aponta
    A luz doutra miragem fugidia...

    Eu bem sei, meu Amor, que pra viver
    São precisos amores, pra morrer,
    E são precisos sonhos para partir.

    E bem sei, meu Amor, que era preciso
    Fazer do amor que parte o claro riso
    De outro amor impossível que há-de vir!

    ~Florbela Espanca
  21. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    The conflict grows a time goes by... Not that you are walking the wrong path, but you have doubts. Doubts that take control of your heart like venom.
    In time the doubts will emerge to become question marks in your mind... Constant and impervious to logic...
    In time you will feel hopeless to find the answers, as the venom takes control of your actions and you no longer believe what the ancient told you...

    Amor Omnia Vincit...

    The bounds to deception, to darkness, become weak... Your inside speaks louder as if trying to let go of such dark inspirations...
    The power you once had, becomes an option, a choice, rather than a need...
    You needn't cause doom to be fulfilled, but your heart will rejoice for the good you practice while saving a life, while creating peace, while you destroy your fears...
    Then you realize all the lies your mind was filled with, but your heart refused to accept.
    The strenght you once absorved for darkness becomes feeble and pointless.
    You draw streght from life itself, you are strong with the Force... or whatever you want to call it...
    Even though you fall, you have the power to rise again no matter what they throw at you... you survive, you're a warrior... you find powers you could never conceive...
    And you discover how luminous you can be.
    And how humble you need to be in order to be worthy of such power...
    In weakness you are strong... not due to fear... but from the process of recovery... the lessons you learn... the paths you take... the lives you save...
    Once a fallen Jedi...
    Now a Reborn Man...
    And the Dark Side of the Force insn't that strong anymore...
    The past returns...
    You found the way home...

    Page 421, Holocron Data Download- ShipLog 1138, Starship "Deviant".
  22. Redius_Spid Jedi Knight

    Member Since:
    Dec 16, 2005
    star 3
    Aqui deixo um poema da minha autoria feito na aula de portuges e que foi alvo de alguns elogios.:)

    O amor é ilusório, é platónico, é falso.
    O verdadeiro amor é a união de duas almas,
    Uma libertação de energia pura que
    Vai além da nossa humanidade.
    Quem o encontrar tornar-se-á...infinito.

    Que acham do meu primeiro poema?(eu nunca tinha feito nenhum):-B
  23. Darth_En_Ghedi Jedi Padawan

    Member Since:
    Apr 6, 2005
    star 4
    Bom arranque... agora continua no blog de fan fic...

    está optimo!
  24. The_Crow Jedi Master

    Member Since:
    Jan 10, 2006
    star 4
    Não acabava, quando uma figura
    Se nos mostra no ar, robusta e válida,
    De disforme e grandíssima estatura,
    O rosto carregado, a barba esquálida,
    Os olhos encovados, e a postura
    Medonha e má, e a cor terrena e pálida,
    Cheios de terra e crespos os cabelos,
    A boca negra, os dentes amarelos.


    Luís Vaz de Camões (sobre Adamastor)

    ---------//---------

    Ó mar salgado, quanto do teu sal
    São lágrimas de Portugal!
    Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
    Quantos filhos em vão rezaram!
    Quantas noivas ficaram por casar
    Para que fosses nosso, ó mar!

    Valeu a pena? Tudo vale a pena
    Se a alma não é pequena.
    Quem quer passar além do Bojador
    Tem que passar além da dor.
    Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
    Mas nele é que espelhou o céu.


    Fernando Pessoa

    ---------//---------

    O Alencar d'Alemquer,
    Acceso com a primavera...

    O Alencar d'Alemquer
    Que quer? Na verde campina
    Não colhe a tenra bonina
    Nem consulta o malmequer...
    Que quer? Na verde campina
    O Alencar d'Alemquer
    Quer menina!

    O Alencar d'Alemquer
    Quer cacete!


    Eça de Queiroz
  25. Turista_espacial Jedi Youngling

    Member Since:
    Feb 15, 2007
    star 2
    Estou aqui escondida
    No meu mundo sozinha
    Não posso contar-te
    Não posso contar a ninguem.
    O meu segredo mata-me
    Destroi a minha alma
    E eu destruo todos.

    Viajo nos meus sonhos
    Só para estar contigo
    Para te contar
    Acordo e morro mais uma vez.
    O meu coração arde
    Arde pelo segredo guardado
    Arde pelo odio que sinto.

    Quando poderei sair deste meu mundo?
    Quando te poderei dizer?
    Amo-te perdidamente...

    By Stonezinha
Thread Status:
Not open for further replies.